Super Passos

Corridas de rua passo a passo

⇒ O aquecimento e os benefícios para a corrida de rua

Fazer um aquecimento protege o corpo e aumenta o rendimento no treino

Por Rafael Paiva

Qual a melhor forma de preparar o coração para uma corrida de rua saudável? E de prevenir lesões durante o exercício? Você sabe como estimular a atividade das enzimas nos músculos para conseguir correr para valer? Quando o fluxo sanguíneo está grande na musculatura, atingir uma intensidade superior fica bem mais fácil na corrida. E, inclusive, há menos risco de sofrer uma alta temperatura corporal durante o exercício, quando se provoca algum suor antes de chegar na velocidade máxima.

Se você deseja se exercitar para emagrecer, manter o peso e controlar a ansiedade ou o estresse, deve antes aprontar o seu corpo para a atividade física mais intensa. Quanto melhor for esse preparo, maior será o rendimento no treino. Um efeito desse aproveitamento superior é queimar mais calorias e ir mais longe, mais rápido, algo que você e eu queremos fazer durante uma corrida de rua.

A maneira de conseguir esses benefícios é fazendo um bom aquecimento. Esse momento acontece imediatamente antes da corrida mais intensa e serve para adaptar o corpo e a mente do repouso à atividade física mais vigorosa. Basicamente funciona para aumentar a frequência cardíaca e a temperatura corporal de maneira progressiva, gerando algum suor.

Mas, o aquecimento não pode ser intenso a ponto de causar fadiga. Nem deve acabar com a sua energia ou com as reservas de glicogênio muscular. Se isso acontecer, é porque você correu rápido demais quando ainda estava frio. Nesse caso, o aquecimento está errado. Comece mais devagar da próxima vez e preste atenção à respiração enquanto começa a correr.

Eu considero o aquecimento uma pequena simulação do que farei em seguida. É uma corrida de rua mais suave. Lenta e sem pressa. Por ser devagar, é um bom momento para analisar a maneira de correr. Tanto a mecânica da corrida, como a postura e a respiração, que citei há pouco.

Meu aquecimento basicamente consiste numa caminhada em ritmo progressivo durante uns dois minutos. Depois passo a correr lentamente por 5 minutos. Somente após isso aumento a velocidade, aos poucos, até chegar na minha intensidade normal de treino.

Nunca faço um alongamento antes da corrida de rua. Não considero adequado os exercícios de flexibilidade nesse momento. Prefiro alongar quando o corpo está quente, logo após o treino. Vejo como mais seguro e produtivo assim.

Isso porque os tecidos conjuntivos frios possuem uma baixa saturação sanguínea e são mais propensos a danos. A musculatura nem é alongada tão facilmente assim. Além de ser mais difícil, eu vejo como um risco ao corpo.

Essa elasticidade dos músculos, tendões e ligamentos depende da saturação sanguínea, que é reflexo do corpo quente obtido com a corrida de rua. Fazer isso depois de correr também me ajuda a minimizar os efeitos pós-atividade aeróbia e possibilita um maior alongamento, porque o músculo está aquecido. Então, prefiro alongar somente após o treino.