Super Passos

Corridas de rua passo a passo

⇒ Como evitar o destreino na atividade física?

Mostro porque é melhor se exercitar um pouco do que nada numa situação de afastamento dos treinos esportivos regulares

Por Rafael Paiva

Por que a atividade física deve ser mantida sempre e nunca parada completamente? Existem contratempos crescentes que podem ocorrer à medida em que praticamos um determinado esporte com mais frequência: lesões físicas, cansaço e esgotamento mental, além de compromissos que nos afastam dos treinos. Geralmente isso acontece quando estamos mais envolvidos num processo de emagrecimento ou de evolução nas corridas de rua, por exemplo, porque a atividade fica bastante intensa nesses momentos e portanto mais suscetível a imprevistos. Apesar dessas adversidades fazerem parte da vida, precisamos lidar da melhor forma com elas e tentar manter o movimento numa frequência mínima possível. Senão, todo o condicionamento físico acaba perdido. Antes fazer um pouco de exercício do que nada, concorda?

Ninguém quer perder tudo o que já conquistou. No exercício existe um princípio chamado destreino. Trata-se da diminuição progressiva do condicionamento físico pela ausência nos treinos. A pessoa deixa de praticar a atividade e, aos poucos, vai regredindo nas corridas de rua.

É claro que pode ser impossível seguir o planejamento do treino. Acontecem situações inesperadas que nos obrigam a agir diferente durante um tempo: uma gripe mais forte, uma intoxicação alimentar ou um compromisso de trabalho são exemplos disso. Mesmo sem poder realizar todo o treinamento, é interessante tentar fazer o mínimo possível, mesmo que seja num local diferente ou de outra forma para se manter ativo. O importante é não ficar totalmente parado para não perder tudo - princípio do destreino. Mais vale uma caminhada leve do que a inércia total.

A boa notícia é que o tempo necessário para perder o condicionamento físico é proporcional ao período que se levou para obtê-lo. A dificuldade para adquirir um patamar no exercício resulta numa dificuldade para regredir nele. Então, se você precisou de anos para se tornar um maratonista, não será da noite para o dia que voltará para as corridas de 5 KM. E, se realizar alguma atividade enquanto estiver impossibilitado de correr normalmente, manterá os níveis já adquiridos antes do afastamento praticamente inalterados. O retorno normal às corridas de rua é mais fácil quando o corpo se manteve em algum movimento durante esse tempo.

Manter algo já conquistado é mais simples do que adquiri-lo novamente ou pela primeira vez - pelo menos na atividade física. Esse outro princípio da facilidade de manutenção nos lembra que é mais suave preservar algo adquirido antes do que alcançar o novo do zero. Daí a importância de evitar à todo custo o destreino completo nas corridas de rua. As situações nunca estarão completamente perfeitas e, mesmo assim, podemos agir apesar das adversidades. Um pouco de criatividade e iniciativa ajudam a manter o condicionamento físico quando o imprevisto acontece.

Como especialista em psicologia do esporte, maratonista e personal trainer, deixo os meus treinos mais humanizados seguindo essa filosofia. Os contratempos podem surgir à qualquer momento e precisamos lidar com eles de forma eficiente e mais tranquila possível. Senão, em vez de um, ganhamos dois problemas: o original e os efeitos negativos da maneira de lidar com a situação. A dica é contornar os empecilhos com jogo de cintura!